CPI da Enel: “Quem vai investir e trazer indústria onde não há energia?”, questiona Cairo Salim em Palmeiras de Goiás

O deputado estadual Cairo Salim (Pros) liderou uma audiência pública da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades no fornecimento de energia elétrica por parte da empresa Enel, nesta terça-feira, 12, na Câmara Municipal de Palmeiras de Goiás. Segundo Salim, a reunião teve como objetivo ouvir a população sobre o abastecimento de energia na cidade.

O relator da CPI da Enel, Cairo Salim, destacou que a comissão já visitou 18 cidades e, em todas elas, foram registradas reclamações sobre a falta de energia que gera prejuízo a produtores e comerciantes. O parlamentar afirmou que a população tem sofrido e o estado perde em investimento: “Quem vai investir e trazer indústria onde não há energia?”.

Segundo Cairo, só existe uma forma de o abastecimento de energia melhorar em Goiás, que é através da pressão. “Cabe a nós exigir que a Enel melhore o trabalho”, disse. Na quinta-feira, 7, o Procon Goiás divulgou que, de janeiro a outubro deste ano, houve um aumento de 46% de reclamações contra a Enel, em relação ao mesmo período de 2018. O deputado citou o caso de Jaraguá, que após pressão da CPI e de empresários, recebeu investimentos para ampliar a oferta de energia na região.

Reclamações

Moradores presentes na audiência expuseram problemas e prejuízos causados pela constante falta de energia. O comerciante Gilson Martins de Carvalho relatou ter tido um prejuízo de cerca de 5 mil reais nos últimos meses em seu supermercado.

Segundo ele, além de mercadorias como carnes, sorvetes e laticínios, equipamentos, como freezer, foram perdidos pelas constantes quedas de energia. “Ficamos quase 24 horas sem energia no supermercado, tive que jogar uma quantidade enorme de carne fora. É uma irresponsabilidade, porque pagamos caro pela energia e não temos nem básico”, reclamou.

Defesa

O primeiro representante da Enel a responder os questionamentos das pessoas foi o engenheiro eletricista Moisés Lemes, que disse ser o intuito da Enel levar energia com excelência à população. “Acreditamos que os princípios de procedimentos é o que faz com que prestamos um bom serviço de qualidade. A segurança do trabalho está aliada com essa qualidade”, disse, informando que a regional da empresa aumentará o número de colaboradores para melhorar a manutenção da estrutura para agilizar o atendimento.

Advogado da Enel, Lúcio Flávio afirmou que a Enel está interessada em resolver todos os problemas e cobranças. “Não pensem que a Enel está confortável com as reclamações. Nenhuma empresa quer prestar um mau atendimento aos seus consumidores”, disse. O advogado frisou que a empresa vai investir mais de 1 milhão de reais por mês na energia elétrica do País. “A Enel está há apenas 30 meses na direção da empresa. A Enel não é o problema do estado de Goiás, é a solução”, afirmou.

Também estiveram presentes os deputados Virmondes Cruvinel (Cidadania) e Amauri Ribeiro (Patriota); o advogado da Enel Goiás, Lúcio Flávio; os vereadores Murilo Rodrigues dos Santos (PSDB), Constantino Pires Jayme (PSDB), Edvalci Lemes (PSDB), Iron dos Santos (PR), João Batista Machado (PR), José Ismar Morais (SD), Laudimar Rodrigues Gomes (MDB), Leon Deniz Nascimento (PSD), Luis Carlos Mota (PSDB), Nivaldo de Assunção (PTN) e Tais Lopes (PP).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.