CPI da Enel realiza oitiva com o diretor da Enel Brasil Guilherme Lencastre

A reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades no fornecimento de energia elétrica por parte da empresa Enel desta quinta-feira, 7, realizou a oitiva com o engenheiro Guilherme Lencastre, diretor de Desenvolvimento de Negócios de Infra-Estrutura e Redes da Enel Brasil. “Não podemos encerrar a CPI sem que os investimentos sejam feitos”, disse o deputado Cairo Salim (Pros), após participar da reunião. 

“Nossa cobrança para que a Enel Goiás melhore seus serviços tem sido insistente. Seguimos tendo muitos relatos de problemas, principalmente no interior do estado. Sabemos que as mudanças não ocorrem do dia para a noite, mas estamos cumprindo o nosso papel que é exigir melhorias e acompanhar o que está sendo feito de perto. O cidadão goiano está sendo maltratado e não podemos permitir que isso continue”, destacou Salim. 

Durante a reunião, o engenheiro Guilherme Lencastre, diretor de Desenvolvimento de Negócios de Infraestrutura e Redes da Enel Brasil disse que, quando ocorreu o processo de privatização da Celg, havia muitos problemas. “A degradação da rede estava pior do que imaginamos quando começamos, quando entramos. Principalmente na rede rural, pois materiais que a Celg usava não eram duradouros. Havia uma deterioração muito grande”, observou.

“Não vamos deixar de reconhecer os problemas que existem. O que queremos aqui é a ajuda do Parlamento para que possamos resolver esses problemas mais rapidamente. Estamos tentando acelerar as resoluções. Já colocamos uma série de ações focais, como por exemplo as duas subestações que vamos inaugurar agora em dezembro”, explicou Guilherme Lencastre.

O diretor informou ainda que será inaugurada uma subestação para o primeiro semestre de 2020, além de reparações e ampliações em subestações de todo o estado de Goiás. Serão 17 novas subestações, segundo Guilherme. “O estado é muito grande, então é difícil estabelecer uma data específica. Trabalhamos para tentar antecipar o máximo possível”, disse Guilherme em resposta ao relator da CPI, deputado Cairo Salim (Pros). 

O encontro foi liderado pelo presidente da CPI, deputado Henrique Arantes (MDB). Também participam da reunião o relator da CPI, Cairo Salim (Pros); os deputados estaduais Amauri Ribeiro (Patriota), Alysson Lima (Republicanos) e Chico KGL (DEM); o advogado da Enel, Carlos Márcio Macedo; o diretor de Desenvolvimento de Negócios e Infraestrutura da Enel Brasil, Guilherme Lencastre; o diretor de Relações Institucionais da empresa, José Nunes; o diretor Jurídico da Enel Goiás, Fabiano Coelho, e a promotora de Justiça Leila Maria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.